Cópia de id visual ao cubo-01.gif
Francisco Burlamaqui

Francisco Burlamaqui

Olá, obrigado por sua visita ao meu site.

Pois bem, comecei a trabalhar com lógica/raciocínio lógico em setembro de 2011.

Tudo começou assim: estava eu fazendo a disciplina de Lógica no Curso de Bacharelado em Filosofia e gostava muito dessa matéria.

Um belo dia, a caminho do restaurante universitário, três amigos que comigo estavam, sugeriram que eu fizesse anúncios pelos murais da Universidade e oferecesse aulas de Lógica, visto que essa prática é comum: anúncio disso e daquilo, aulas particulares de Cálculo I, II, III,  de Física I, II, III, de Álgebra Linear, Literatura, Química etc etc; mas não se via "aulas de lógica".

Após a rotina acadêmica, fui para casa com a pulga atrás da orelha.

Em nosso próximo encontro sugeri o seguinte a eles: que tal vocês serem meus alunos-cobaia?

Dos três, um estava fazendo a disciplina pela primeira vez, assim como eu, e tinha uma certa dificuldade; o outro estava a repeti-la; enquanto o terceiro estava por desistir do Curso (apesar de ter se apaixonado pelos mais diferentes temas expostos nas outras disciplinas deste fascinante Curso) pois estava em sua terceira tentativa.

Ficamos assim: combinamos dois ou três encontros semanais para estudarmos juntos, visto que para mim muitos dos assuntos também eram novidade; procurávamos uma sala vazia onde pudéssemos estudar juntos e assim fizemos por todo aquele semestre.

Ao final daquele semestre fomos comer pizza e tomar cerveja, havíamos alcançado nosso objetivo: todos aprovados.

Dei início, então, à experiência proposta.

Anúncios não só no campus, mas, também, em jornais e na internet.

Não demorou muito e surgiu o público dos concursos e gostei muito da abordagem proposta nessas provas (diferentemente daquela da Academia, a lógica dos concursos é "pé no chão", cobra por coisas do mundo real, enquanto naquela o tratamento, na maioria das vezes, é muito técnico ou pura álgebra, o que assusta o público das Humanas).

Como se não bastasse, esse novo público, dos concursos, também queria ver a matemática; e, aí, somei a fome com a vontade de comer, pois eu já tinha um pouco de bagagem matemática (em outra temporada eu houvera frequentado as salas de aula dos Cursos de Licenciatura e do Bacharelado em Matemática).

Cai de cabeça no projeto; vieram os alunos do currículo escolar normal para fazer reforço de matemática e perguntaram se eu não poderia ajudar com Português e redação; não hexitei, topei o desafio (a bagagem acumulada nas longas e minuciosas leituras dos textos filosóficos, bem como nas inúmeras escritas, revisões e discussões dos textos produzidos, encorajaram-me a mais este desafio); surgiram, também, alunos de cursos de propaganda e marketing, bem como do Direito (este me causou uma bela surpresa pelo interesse demonstrado, pois, em sua maioria são alunos que procuram estudar lógica não para serem aprovados em alguma disciplina dos seus cursos, mas por puro interesse técnico) e, não satisfeito, anexei a lógica da programação de computadores ao desafio.

Mas, voltando à baila: para fazer um bom curso de lógica com aulas particulares pode sair caro, mesmo com descontos que costumo dar quando vejo que o aluno está realmente interessado.

Diante desse fato, resolvi montar este Curso de Lógica, e por um preço muito inferior àquele que você teria que investir com aulas particulares ou em cursos específicos voltados para concursos.

Mas, não se preocupe, continuo à disposição para as aulas particulares.

Convido você a fazer as aulas gratuitas do módulo 1 (Conceito de proposição) e, na sequência, a assinatura.

Obrigado por ter lido até aqui.

Forte abraço!

Ah!, antes dessa história fui militar da ativa da Força Aérea Brasileira por trinta anos e alguns meses, mas essa é outra história.